Cartaz Oficial [FSM 1938]

Cartaz – FSM 1938. Reproduzido no Jornal de Notícias (11/09/1938, Pp.)
Autoria: [ND]
Data: 1938
Edição: [ND]
Impressão: [ND]
Dimensões (cm): [ND]
Proveniência/Propriedade: [ND]

Descrição

Cartaz com inscrição “FEIRA / de / S. Mateus / VISEU” e indicação de data de duração do certame (11 a 30 de Setembro de 1938). Citando o artigo indicado infra:

No entanto e no aspecto da produção de renovação que é indicado, deve olhar-se para a produção tipológica internacional, já que não parece ser possível operar apenas pela noção de uma revitalização de ordem nacional ou por via da implementação das orientações isoladas das várias Comissões de Iniciativa e Turismo ou Comissões da Feira (putativas ou oficiais), antes pelo “percurso” da noção de “cartaz-reclame”, formulação coeva da produção embora supervivente durante a década seguinte e não penas para qualquer produção mais singela anterior, tal como atestável pelo cartaz de 1938 e legenda sob o mesmo inscrita, numa notícia do mesmo ano. Esse exemplar de que se conhece apenas a reprodução, atesta, contudo, uma outra novidade que se traduz na introdução da terminologia “Feira de S.” ou “São Mateus”, por substituição integral de “Feira Franca” (situação que na imagética institucional de 1937 ainda se mantinha, híbrida e sobreposta), ainda que o periódico, na legenda ao cartaz, prossiga a referência a “Feira Franca”. É também o primeiro momento em que a cidade especificamente considerada não surge como mote, motivo e fundo do cartaz (assumindo-se a fraca qualidade da reprodução, pelo que pode conter elementos que no original seriam reconhecíveis), substituído pela entrada principal da própria FSM. De todo em todo e se se analisar a evolução tipológica, o caso da FSM é claramente de acordo com a produção pendente dos modelos internacionais que, quer por via das Exposições Internacionais/Universais (nos Estados Unidos e com particular acuidade as “Worlds Fair”) ou das Exposições Técnico-Industriais, consideradas hoje percursoras das Feiras de Turismo, que por então na Europa pululavam e se tornavam mais profissionalizadas na organização e nos recursos de comunicação.

Fontes e Referências

* Jornal de Notícias. 11/09/1938. Pp.6.
* MACÁRIO RIBEIRO, Rui – “Para uma leitura da iconografia da Feira [Franca] de São Mateus (Viseu)”. [no prelo]

Sidebar